Subscribe:

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Especial: Scott Pilgrim Contra o Mundo


Scott Pilgrim é criação do canadense Bryan Lee O´Malley, o primeiro volume foi lançado em 2004. Não é um quadrinho antigo e traz pra gente uma histórias cheia de referências Nerds/Geeks. Eu mesmo só conheço a HQ há dois anos, mas já é uma das minhas preferidas e para quem não conhece vou falar um pouco sobre a HQ, game e a versão para o cinema da obra de Bryan. Vou tentar comentar sobre os três revelando o mínimo de spoilers possível.

Scott Pilgrim Vs HQ

Na trama, Scott Pilgrim é um jovem canadense de aproximadamente 24 anos, desempregado e que leva uma vida despretenciosa, dando o maior foco à sua banda Sex Bomb-Omb da qual é o baxista. Um dia conhece Ramona Flowers, garota que aparece em seu sonho, e por quem se apaixona instantaneamente. Resolve então convidá-la para sair, mas ainda se encontra amarrado a um relacionamento com Knives Chau, uma colegial de 17 anos, namoro qual é levado como gozação pelos outros integrantes do Sex Bomb-Omb.

Scott não descobre muito sobre a misteriosa Ramona em seu encontro, e tenta fazer com que a história entre os dois não passe de uma noite. Logo ele se torna vítima da Liga dos 7 Ex Namorados do Mal da Ramona, e descobre que se ele quiser mesmo ficar junto dela, precisará enfrentar todos os obstáculos e derrotar cada um de seus ex namorados. Não é coincidência isso ser semelhante a um jogo onde o herói precisa enfrentar desafios a cada nível para conseguir o que almeja, além dos 7 Ex Malvados, carrega ainda a furia de sua ex namorada Knives Chau e muitos outros rolos, Bryan escreve como ninguém e sabe acrescentar muitas referências Nerds na HQ além de um lindo traço. No Canadá foram lançados 6 volumes e no Brasil temos 3 volumes, cada um contendo 2 volumes da versão canadense.



Scott Pilgrim Vs Cinema


Ao transportar as páginas dos quadrinhos para a tela, o diretor e roteirista Edgar Wright recria com extrema fidelidade várias cenas, fazendo com que nos sintamos dentro dos quadrinhos vivos, causando enorme nostalgia aos fãs da HQ, que vêem grandes momentos da obra original recriados com tamanho cuidado. Ao mesmo tempo, ele também faz ao seu próprio modo, com alguns cortes e modificações para a história originalmente em seis volumes poder ser contada em um único filme. Ainda assim, não se esquecendo do espírito que deve ser mantido.

Os cortes no filme referenciam não só a obra de Bryan, mas qualquer outra HQ. São pulos rápidos de uma situação para outra, o que por vezes pode até soar negativamente por parecer muito corrido, ainda que não seja um defeito grande para o filme. Na edição foram acrescentadas onomatopéias em diversos momentos, enaltecendo tais referências, além de efeitos sonoros. Tudo isso em maior evidência nas cenas de ação, únicas e muito bem realizadas, onde Michael Cera consegue convencer lutando, além de incorporar bem a personalidade "sem noção" do personagem.

Nunca se viu antes um tratamento assim em um filme, seja no quesito visual, sonoro ou no tipo de história. É algo que se pode chamar de único. Um universo bastante humano em que o nosso herói lida com as complicações de relacionamentos amorosos e a pressão do compromisso com sua banda, mas também bastante épico, com a magia das referências à Cultura Pop. Tudo isso juntamente com um humor nonsense. Infelizmente, nem todos souberam compreender o espírito e a pretensão que possui o filme, julgando-o de maneira errônea e trazendo a ele um péssimo resultado de bilheterias.

HQ Vs Cinema

O que eu acho mais genial em Scott Pilgrim, tanto nos quadrinhos quanto no filme, é que toda a história é uma grande metáfora para o processo de crescimento e amadurecimento pelo qual todos nós temos que passar um dia. Tudo representa a batalha interior do garoto de vinte e poucos anos em seu caminho para a vida adulta. Bryan Lee O´Malley criou algo que fala para a nossa geração, com todas aquelas referências à cultura dos videogames e à cultura pop em geral. E Edgar Wright adaptou a história de forma rápida e eletrizante, com uma verdadeira extravagância de imagens e sons.


Scott Pilgrim: The Game


Em Scott Pilgrim a trilogia é completada com o jogo, lançado para PlayStation 3 e Xbox 360 e só é possível adquiri-lo pelas lojas online dos consoles (PSN e Live). O jogo foi desenvolvido pela Ubisoft Toronto e segue o estilo Beat 'em up, um gênero que sentia falta até então e nele é possível ativar minigames e personagens secretos por meio de cheats como já postei aqui no Revista Geek e até hoje foi o jogo que mais valeu a pena de ter adquirido pela PSN. A história do jogo também segue fiel a todos volumes lançados da HQ, e se você não assistiu o filme e não leu nenhum dos volumes o jogo é spoiler puro.

Curiosidades

- No filme Michael Cera aparece por duas vezes com a camisa do Smashing Pumpkins, imitando a HQ: Veja Aqui

- O canal [Adult Swin] lançou uma animação baseada na série onde conta a história de como Scott Pilgrim conhece Kim e acabam formando a Sex Bom-Omb


- Bryan Lee O´Malley comentou que está trabalhando em um novo projeto, mas infelizmente não é uma continuação de Scott Pilgrim, seu novo projeto deve se chamar Seconds

- A música tocada no filme pela banda The Clash At Demonhead da sua ex namorada Envy Adams pertence a banda Canadense Metric, para mais informações sobre a trilha sonora do filme acesse esse link do Ambrosia

- Pegue aqui os Cheats (Códigos) para o game: Dicas e Truques

Um comentário:

Tayson disse...

Pô, assisti os filmes e tô com muita vontade de ler os quadrinhos e jogar. Me deu vontade de ir agora mesmo comprar na Saraiva. rs...

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...